Alex Sandro Fernandes

16 Flips | 1 Magazine | 2 Followers | @alexbsfernandes | Keep up with Alex Sandro Fernandes on Flipboard, a place to see the stories, photos, and updates that matter to you. Flipboard creates a personalized magazine full of everything, from world news to life’s great moments. Download Flipboard for free and search for “Alex Sandro Fernandes”

"Velhas ideias novas". Por Ruy Fabiano No final de abril de 2007 (está nos jornais de então), um grupo de dez juristas, entre os quais quatro ex-presidentes da OAB, foi recebido em audiência no Palácio do Planalto pelo presidente Lula, a convite deste. Lula, ainda escaldado pelas três CPIs do Mensalão, que, em 2006, funcionaram simultaneamente e quase o levaram ao impeachment, havia encomendado, por intermédio de seu ministro da Justiça, Tarso Genro, sugestões para mudar o funcionamento daquelas comissões, impondo-lhe limites. Esquecido do uso que o PT, desde sua estreia no Parlamento, fizera das CPIs, transformando-as em instrumento de desestabilização de governos, Lula queixava-se de seu uso abusivo. Segundo ele, as CPIs violavam direitos constitucionais, transformavam testemunhas em réus, quebravam sigilos à revelia da Justiça, fazendo da tribuna palanque político – algo que o PT, claro, sempre abominou. Nunca se soube o que continha o tal estudo, que acabou arquivado. Mas o ponto não é esse. No curso da conversa, Lula, para surpresa de seus interlocutores, pôs subitamente outro tema em pauta: a reforma política. E aí, pela primeira vez, falou da hipótese de convocação de uma mini-Constituinte (esse o termo que empregou) para fazer a reforma política. Não era um tema inédito, já que objeto de uma PEC no Congresso, de autoria do deputado Miro Teixeira. Mas o governo jamais se manifestara sobre o assunto. Ao final da audiência, o Planalto registrou o encontro como se o tema houvesse sido levado a Lula – e não o contrário. Alguns jornais noticiaram a ideia como “proposta da OAB”, o que levou seu então presidente, Roberto Busato, a esclarecer, em nota oficial, que o tema já havia sido discutido e rechaçado um ano antes na entidade, por sua inconstitucionalidade. Na conversa, o presidente queixou-se das dificuldades de aprovar uma reforma política, que todos concordaram necessária. Parou aí a concordância. O presidente explicou que essa Constituinte funcionaria paralelamente ao Congresso, seria integrada não apenas por representantes dos partidos políticos, mas também por cidadãos. Não entrou em tecnicalidades, até porque não são de seu domínio. Não houve também, da parte dos juristas, surpreendidos com o tema, qualquer comprometimento de levá-lo adiante ou de apresentar estudo ou proposta a respeito, já que o presidente, registre-se, não o solicitara e dera-lhe aparência de mera digressão. Foi, e isso ficou claro, um balão de ensaio, que, diante das reações, dentro e fora do Congresso, não vingou. Eis que, agora, no calor das manifestações, a presidente Dilma e o PT o repõem como uma ideia da hora, como se correspondesse a um anseio popular. Mais uma vez, porém, diante das reações – inclusive de ministros do STF -, foi preciso recuar, não se sabe até quando. Mas não há problema: repertório parece inesgotável. Outra ideia antiga, a do plebiscito para a reforma política, vem à tona, apresentada como nova. Já constava, no entanto, de documento do PT, fruto de uma de suas inumeráveis conferências nacionais ao tempo do governo Lula, posteriormente inclusa no programa de governo que Dilma apresentou na campanha eleitoral e depois suprimiu, em face (também) das reações. O que fica claro é que o governo, vilão nas manifestações de rua, procura delas tirar proveito, pondo em pauta seu projeto de poder total. Inspira-se no modelo chavista de democracia direta – concebido no Foro de São Paulo (criado há 23 anos por Lula e Fidel Castro), adotado na Bolívia e no Equador -, que torna a participação do Congresso meramente homologatória. A democracia direta (nada a ver com Estado democrático de Direito) é a velha ditadura populista, sob falsa aparência. Joga no lixo as instituições, o direito dos que se opõem, censura a imprensa e eterniza no poder o mesmo partido. Qualquer semelhança com o que presentemente se propõe deve-se ao fato de que é o que presentemente se propõe.

Após semana de estragos, mercado vai focar no Copom

Chipre derruba bolsas de valores pelo mundo - Mercados - iG

Autoridades europeias exigem taxação de correntistas em troca de resgate bilionário do país<p>As bolsas de valores e o euro caem nesta segunda-feira …

STJ diz que trabalhador pode pedir desaposentadoria sem devolver valores

Decisão não encerra a polêmica, e tema segue no Supremo Tribunal Federal<p>Trabalhadores que optaram pela aposentadoria parcial e que desejam renunciar …

Principais erros do investidor na bolsa de valores

O começo do ano tinha tudo para ser ótimo para os investidores da bolsa de valores. Os primeiros dias do ano apresentaram excelentes rentabilidades, …

Valor de mercado das empresas X desabou 72% em 2013

<b>1. Pressa</b> <i>zoom_out_map</i><p><b>1</b>/7<p>(Paulo Vitale/VEJA)<p>Entre 2004 e 2013, Eike Batista criou nada menos que 17 empresas para compor seu grupo EBX. Mesmo em um …

Top Gestão - Renda variável

Sem perspectiva de queda para a moeda americana, comprar dólares de uma só vez e evitar cartão de crédito ajudam a aliviar o bolso do turista

30/04/2018 (23m23s)<p>30/04/2018 (03m15s)<p>01/05/2018 (04m52s)<p>27/04/2018 (01m20s)<p>25/04/2018 (03m36s)<p>25/04/2018 (04m00s)<p>20/04/2018 (05m00s)<p>20/04/2018 …

Viagem ao exterior fica mais cara com alta do dólar

EBX E BTG Pactual anunciam acordo de cooperação estratégica - Home - iG

Negócio na área financeira envolve os bilionários Eike Batista e André Esteves<p>O grupo EBX e o BTG Pactual anunciaram nesta quarta-feira (6) que …

“Everything in the universe is within you. Ask all from yourself.” ― Rumi

TCU tira R$ 1 milhão da área de fiscalização para pagar benefício a ministros

BRASÍLIA — A presidência do Tribunal de Contas da União (TCU) retirou R$ 1,02 milhão do programa de fiscalização da aplicação dos recursos públicos …